Capital Trabalho

Contaminação por Covid-19 se reduz nas obras 

SindusCon-SP e Seconci-SP recomendam esclarecer aos trabalhadores que o uso de máscaras continua sendo indispensável 

Por Rafael Marko 14/06/2021 13:50:15

Nos canteiros de obras do Estado de São Paulo houve ligeira queda do número de casos confirmados de contaminação por Covid-19, de 0,27% para 0,19% do contingente de trabalhadores. O percentual de casos suspeitos permaneceu praticamente estável, passando de 0,37% para 0,36%.

Os dados foram apurados pela 55ª Pesquisa “Conhecendo as Ações das Construtoras Paulistas no Combate à Covid-19”, realizada semanalmente por SindusCon-SP e Seconci-SP (Serviço Social da Construção). Pela sétima semana consecutiva, não se registraram óbitos entre as empresas pesquisadas. Nenhum trabalhador estava em internação hospitalar.

Embora animadores, os dados não devem dar margem ao relaxamento das rígidas medidas de prevenção adotadas pelas empresas e estas precisam ser reforçadas continuamente, recomendam Odair Senra, presidente do SindusCon-SP, e Haruo Ishikawa, presidente do Seconci-SP.

“Precisamos esclarecer continuamente aos trabalhadores que não podem deixar se levar por mitos como o de que a máscara não seria mais necessária. Com a persistência de altos níveis de contaminação e mortes no país, UTIs lotadas e baixo índice de vacinação, os riscos para a saúde seguem muito elevados”, afirmam Senra e Ishikawa.

Nesta 55ª rodada, foram obtidas respostas de 50 empresas, responsáveis por 578 obras, envolvendo 38.887 empregos diretos e terceirizados, de 3 a 9 de junho.

Principais resultados da 55ª Pesquisa:

· 0,36% afastados por suspeita de Covid-19;

· 0,19% afastados por confirmação da doença;

· 578 obras em andamento e nenhuma parada;

· 98% do pessoal estão em atividade;

· 100% das empresas adotam medição de temperatura e higienização das mãos, dão orientações diárias sobre prevenção, e higienizam e realizam demarcações em áreas de vivência;

· 98% orientam sobre limpeza dos Equipamentos de Proteção Individual e afixam informativos impressos sobre a Covid-19 nos locais de circulação;

· 94% fornecem máscaras para o transporte e para utilização na obra e realizam limpeza de EPIs e ferramentas e instituem horários escalonados para entrada, saída e refeições;

· 88% divulgam aos trabalhadores cartazes e vídeos de orientação do SindusCon-SP e do Seconci-SP e realizam outras práticas para a prevenção da contaminação entre os trabalhadores e a comunidade.

· 85% distribuem informativos eletrônicos sobre a Covid-19.

Os presidentes do SindusCon-SP e do Seconci-SP reafirmam o convite para mais empresas com obras no Estado de São Paulo participarem das próximas rodadas; basta enviar um e-mail para pesquisacovid-19@seconci-sp.org.br e o Seconci-SP entrará em contato para incluir a construtora na enquete. As entidades garantem sigilo absoluto sobre as informações prestadas.

Veja os relatórios completos das rodadas da pesquisa:

Cinco últimas

46ª à 50ª 

41ª à 45ª 

36ª à 40ª 

31ª à 35ª

25ª à 30ª 

19ª à 24ª 

13ª à 18ª

7ª à 12ª 

Seis primeiras









Horário de atendimento

seg-qui 08h00 às 18h00

sex 08h00 às 12h00

Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br



Horário de atendimento

seg-qui 08h00 às 18h00

sex 08h00 às 12h00

Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br