Comitê de Habitação Popular

Caixa discutirá normativos com a construção

Anúncio foi feito na reunião do Comitê de Habitação Popular do SindusCon-SP

Por Rafael Marko 06/04/2018 12:55:53

A Caixa Econômica Federal está revisando diversos normativos e, antes de publicá-los, vai apresentar as modificações propostas às entidades representativas da indústria da construção. Esta determinação do novo presidente da Caixa, Nelson de Souza, foi transmitida pelo gerente Nacional de Padronização e Normas Técnicas da Construção Civil (GEHPA) da Caixa, André de Souza Fonseca, ao Comitê de Habitação Popular (CHP) do SindusCon-SP, em reunião no dia 5 de abril, na sede do sindicato.

IMG_8700Junto com o gerente da Superintendência Executiva de Gestão da Área E – São Paulo (SUEHE), Odilon Salgado, Fonseca participou da reunião conduzida pelo vice-presidente de Habitação do SindusCon-SP, Ronaldo Cury, acompanhado do gerente de Produção e Mercado do sindicato, Elcio Sígolo.

O gerente da GEHPA informou estar orientando os engenheiros e técnicos da Caixa a revisarem modelos e informações dos bancos de dados, caso cheguem a uma avaliação do terreno ou do projeto distinta daquela da construtora, até obterem a uma nova avaliação. Se esta ainda for menor que a da construtora, ela precisa ser defensável. “Estamos abertos aos argumentos das construtoras e se elas tiverem outras considerações que agreguem valor, deveremos rever nossa avaliação”, afirmou.

Fonseca também respondeu a diversos questionamentos técnicos que o Comitê havia preparado para o encontro. Em relação a materiais e fornecedores avaliados por Programa Setorial de Qualidade (PSQ), informou que terão aprovação, exceto se figurarem na “lista negra” do site do Ministério das Cidades. Universidades e institutos poderão atestar novos materiais e sistemas, para depois passarem por homologação de uma Instituição Técnica Avaliadora (ITA). Novos projetos de peitorais serão aceitos se comprovarem sua eficiência. Uma orientação será dada para a aceitação eletrônica de projetos, como os do Corpo de Bombeiros de São Paulo, exclusivamente em meio digital.

IMG_8677Quanto a exigências ultrapassadas em relação à impermeabilização por não se coadunarem com novas tecnologias, Odilon Salgado afirmou que a Caixa poderá conversar com o Conselho Curador do FGTS para modificá-las. “Se novas soluções forem comprovadamente eficientes, vamos acatá-las e validá-las para o estado de São Paulo”, prometeu.

O gerente da SUEHE também se dispôs a montar, junto com o SindusCon-SP, uma reunião periódica das Gihabs (Gerências Executivas de Habitação) para padronizar procedimentos, como validação de memoriais, no Estado de São Paulo, bem como servir de instância recursal a determinações dessas gerências que sofram oposição por parte das construtoras.

Ronaldo Cury chamou a atenção para a necessidade de o Conselho Gestor do Programa Minha Casa, Minha Vida voltar a convidar as entidades representativas da indústria da construção a participarem de suas reuniões, como ocorria anteriormente.

Elcio Sígolo lembrou que a Caixa já mantém um canal direto com as construtoras por meio de reuniões com as empresas interessadas na sede do SindusCon-SP, com acesso remoto por parte das construtoras do interior, e enfatizou a importância de este canal ser reforçado e servir para trocar experiências.

Tecnologia e Qualidade

IMG_8540Abrindo a reunião, o coordenador do Comitê de Tecnologia e Qualidade (CTQ) do SindusCon-SP, Renato Genioli, fez uma apresentação sobre os objetivos e o funcionamento do CTQ. Entre os temas prioritários a serem abordados neste ano, destacou o acompanhamento das inovações e novas tecnologias aplicáveis à indústria da construção, a intensificação da comunicação na cadeia produtiva e a implementação de um banco de ensaios de desempenho.

Yorki Estefan, membro do CTQ, relatou que entre as ações desenvolvidas pelo Comitê está a de contribuir, junto com a Abrainc e o Secovi-SP, para a reestruturação e a agilização dos 21 processos internos de aprovação de licenciamentos na Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo. Estefan, também membro do CHP, fará a ligação entre os dois comitês, visando ao aprimoramento tecnológico das construtoras de habitação popular e de mercado. Genioli convidou os integrantes do CHP a participarem dos grupos de trabalho do CTQ.

Solução em gás

IMG_8647Na sequência, Rodrigo de Oliveira Barbosa, gerente de Novas Construções da Comgás, apresentou um case de sucesso da empresa no desenvolvimento de uma solução de aquecimento de água para os empreendimentos da PPP Julio Prestes, em São Paulo. A partir de um estudo feito pela companhia mostrando a economia que a construtora Canopus teria se optasse por aquecedores a gás e não por chuveiros elétricos, todas as 1.200 unidades habitacionais desses empreendimentos serão entregues com aqueles aquecedores desenvolvidos em parceria com a Lorenzetti, com vazão de 4,5 litros por minuto.

Além disso, o projeto se insere dentro do Programa Vida Nova, pelo qual os futuros moradores terão isenção da taxa de ligação da conversão do fogão e individualização das contas de consumo.

Barbosa também destacou que a companhia oferece projetos de aquecimento de água para canteiros de obras, e que estuda soluções individualizadas para cada empreendimento, desde a fase de projeto.

Fotos: Enzo Bertolini









Horário de atendimento

seg-qui 08h00 às 18h00

sex 08h00 às 12h00

Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br



Horário de atendimento

seg-qui 08h00 às 18h00

sex 08h00 às 12h00

Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br