COMASP – Comitê de Meio Ambiente do Estado de São Paulo

Elisama da Silva Oliveira

Por Elisama da Silva Oliveira

COMASP – Comitê de Meio Ambiente do Estado de São Paulo

O SindusCon-SP considera a Sustentabilidade na Construção Civil como assunto estratégico para o setor , por se tratar de uma questão primordial para a competitividade das empresas.

Para o sindicato, a Sustentabilidade já passou da fase das iniciativas isoladas de alguns empreendedores isolados pela consciência ambiental e por ações de responsabilidade social.

Produtos mais sustentáveis, projetos com melhor desempenho ambiental e social, soluções de adaptação aos efeitos da mudança do clima são requisitos que devem ser incorporados nos riscos, bem como nas oportunidades de negócios do setor.

A visão empresarial da Sustentabilidade, muito menos romântica do que aquela de tempos atrás, reflete o amadurecimento da construção civil. O setor hoje é bastante atuante nesta área e o SindusCon-SP se orgulha de ter sido precursor nesta questão. Desde 1999 o Comitê do Meio Ambiente do SindusCon-SP (Comasp) desenvolveu diversas ações voltadas à disseminação de informações e capacitação de suas empresas.

Políticas publicas e o comitê participam ativamente dos principais fóruns onde são delineadas as estratégias socioambientais para o Estado de São Paulo e para o Brasil.

Fazem parte da agenda do COMASP temas estratégicos como: áreas contaminadas, uso sustentável da madeira, gerenciamento de resíduos, uso racional de água e energia, avaliação ambiental de edifícios e mudanças climáticas.

Em 2010, foi criado dentro do SindusCon-SP o Conselho do Meio Ambiente cujo objetivo é o de dar suporte à Presidência do SindusCon-SP nos assuntos relacionados à Sustentabilidade no setor da Construção Civil.

Atualmente, o SindusCon-SP preside a Câmara Ambiental da Indústria da Construção Civil da Cetesb da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

O SindusCon-SP e a Caixa Econômica Federal assinaram em maio de 2011 um Protocolo de Cooperação para a disseminação de soluções que promovam a sustentabilidade dos empreendimentos habitacionais. o objetivo é unir esforços institucionais e técnicos das duas instituições para disseminar no Estado de São Paulo as boas práticas e soluções de sustentabilidade. Serão áreas de interesse prioritário: redução e mitigação da emissão de gases de efeito estufa; avaliação de terrenos suspeitos de contaminação e áreas contaminadas; utilização de recursos naturais de forma sustentável, em especial, o uso de madeira legalizada; conforto ambiental e eficiência energética; paisagismo e arborização de empreendimentos; gestão de resíduos da construção e da demolição; práticas sociais e educativas com os trabalhadores e beneficiários dos empreendimentos habitacionais. O acordo pretende ainda disseminar o conceito de construções mais sustentáveis tomando como referência as categorias e critérios estabelecidos pelo Selo Casa Azul Caixa.

Princípios de Atuação

  • Buscar parcerias para desenvolver a cultura da gestão ambiental nas empresas de construção;
  • Desenvolver programas voltados a Construção Civil Sustentável;
  • Participar na elaboração de políticas ambientais, incluindo leis, decretos e resoluções ambientais que envolvam a cadeia produtiva da construção civil.

O que você precisa saber.
As últimas novidades sobre o mercado,
no seu e-mail todos os dias.

Skip to content