Economia

Vendas e lançamentos de imóveis caem em julho em São Paulo

No entanto, resultados são bastante positivos no acumulado do ano

Por Rafael Marko 17/09/2019 13:32:08

Um total de 3.284 unidades residenciais novas foi comercializado na cidade de São Paulo em julho, 48% a menos que as 6.319 de junho, porém 113% superior às 1.542 vendidas em julho de 2018. O dado é do Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

Em julho, foram lançadas na capital paulista 3.567 unidades residenciais – queda de 62,1% na comparação com as 9.415 de junho e crescimento de 25% na comparação com as 2.854 unidades de julho do ano passado.  O levantamento é da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio).

No acumulado do ano, as 22.029 unidades comercializadas representam um aumento de 62,7% em relação às 13.543 unidades apuradas no acumulado do mesmo período de 2018. O lançamento de 21.949 unidades resultou em elevação de 92,8% em relação às 11.384 unidades lançadas em igual intervalo do ano passado

As unidades com menos de 45 m² de área útil lideraram em todos os indicadores: vendas (2.032 unidades), lançamentos (2.803 unidades), imóveis ofertados (11.937 unidades), VSO (Venda Sobre Oferta) de 14,5% e maior VGV (Valor Global de Vendas), de R$ 424,5 milhões. Imóveis com valor de até R$ 240 mil lideraram em vendas (1.822 unidades), lançamentos (2.808 unidades), oferta final (9.670 unidades) e maior VSO (15,9%).

Os imóveis de 2 dormitórios destacaram-se em julho em todos os indicadores: maior volume de vendas (2.410 unidades), lançamentos (2.921 unidades), imóveis ofertados (14.601 unidades), maior VGV – (R$ 714,8 milhões) e melhor desempenho de vendas, com VSO de 14,2%, resultado de 2.410 unidades comercializadas em relação aos 17.011 imóveis ofertados e lançados no mês.

Imóveis de 2 dormitórios continuam predominando no mercado imobiliário paulistano, com participação porcentual de 73,4% no total de vendas e 81,9% no volume de lançamentos do mês.

A capital paulista encerrou o mês de julho com a oferta de 23.168 unidades disponíveis para venda. A quantidade de imóveis ofertados cresceu 0,6% em relação a junho (23.033 unidades) e 26,6% em comparação a julho de 2018 (18.306 unidades). A oferta é composta por imóveis na planta, em construção e prontos (estoque), lançados nos últimos 36 meses (agosto de 2016 a julho de 2019).

Minha Casa

Em julho, imóveis enquadrados nas condições de financiamento do programa Minha Casa, Minha Vida registraram a venda de 1.467 unidades e o lançamento de 1.873 unidades. A oferta totalizou 7.427 unidades disponíveis para venda e o VSO foi de 16,5%.

Nos outros segmentos de mercado, registraram-se 1.817 unidades vendidas, 1.694 unidades lançadas, oferta final de 15.741 unidades e VSO de 10,3%.

Houve crescimento no segmento dos imóveis de 4 ou mais dormitórios. De janeiro e julho, foram comercializadas 868 unidades, uma alta de 145,9% em relação ao acumulado do ano passado no mesmo período (353 imóveis). Em termos de unidades, predominam os imóveis de 2 dormitórios, com 14.849 unidades comercializadas nos primeiros sete meses do ano e variação de 64,5% em relação às 9.026 unidades vendidas no mesmo período de 2018.

Segundo o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, a redução na comercialização dos imóveis em julho é normal, por conta das férias escolares. Além disso, neste ano houve recorde de vendas e lançamentos na base de junho.

Já o presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet, preconiza urgência na revisão da Lei de Zoneamento da cidade de São Paulo para a viabilização de novos lançamentos. E manifesta preocupação com os desvios de recursos do FGTS, que deveriam ser aplicados exclusivamente em habitação, saneamento e transportes urbanos.









Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br



Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br