Número de alvarás de empreendimentos concedidos em 2021 cai em São Paulo

Rafael Marko

Por Rafael Marko

Número de alvarás de empreendimentos concedidos em 2021 cai em São Paulo

Recuo foi de 26,2% na comparação com o ano anterior, segundo a Abrainc

Na cidade de São Paulo, foram concedidos 726 alvarás para construção de novos empreendimentos verticais em 2021. Com isso, o resultado apresentou um recuo de 26,2% na comparação com 2020.
Este é o resultado do Indicador de Antecedente do Mercado Imobiliário (Iami), elaborado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), a partir de dados da Prefeitura de São Paulo.
De acordo com a Abrainc, a queda no indicador era esperada após registro recorde de emissão no acumulado de 12 meses até janeiro de 2021 (996 alvarás), mas o patamar do ano passado se mantém em nível elevado. O número de alvarás concedidos no ano passado representou o quarto maior resultado anual da série histórica dos indicadores, iniciada em 2000. Ficou atrás apenas dos observados em 2020 (984 novos empreendimentos aprovados), 2019 (909) e 2014 (847).
Segundo Luiz França, presidente da Abrainc, o resultado do indicador, apesar de mostrar um recuo nos últimos trimestres, ainda se encontra em patamares positivos. “O total de 2021 ainda está acima do registrado em 2018, quando foram apontadas 704 emissões”, comenta.
Zona Leste lidera
A Zona Leste foi a região que mais teve alvarás liberados nos 12 meses encerrados em dezembro, concentrando 40,1% do total concedido na capital paulista. Na sequência, vieram a Zona Sul (21,8%), Zona Oeste (18%), Norte (15,81%) e Centro (4,3%).
No quarto trimestre do ano, especificamente, as regiões que mais contribuíram para a expansão da atividade construtiva foram as zonas Leste (43,8%), Sul (23,2%), Oeste (17,0%), Norte (11,9%) e Centro (4,1%).
Houve crescimento do interesse imobiliário na zona Oeste, com aumento de 27,2%, e queda no número de alvarás para empreendimentos verticais na Zona Norte (-50,2%), Zona Leste (-34,2%), Centro (-26,2%), e Zona Sul (-4,8%).
Já na comparação entre o quarto trimestre de 2021 e o mesmo período do ano anterior, os avanços na atividade construtiva se concentraram na Zona Oeste (+17,9%), enquanto as demais regiões exibiram queda: Zona Norte (-63,5%), Zona Leste (-28,0%), Zona Sul (-21,1%), e Centro (-46,7%).

O que você precisa saber.
As últimas novidades sobre o mercado,
no seu e-mail todos os dias.

Skip to content