Lançamentos imobiliários superam vendas em outubro na cidade de São Paulo

Rafael Marko

Por Rafael Marko

Lançamentos imobiliários superam vendas em outubro na cidade de São Paulo

Já no acumulado de 12 meses, as vendas ainda registram elevação

Um total de 6.973 unidades habitacionais foram vendidas no município de São Paulo, representando uma queda de 6% em relação às comercializadas em setembro, mas uma elevação de 26,9% na comparação com o resultado de outubro do ano passado.

Os dados foram divulgados pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). No acumulado dos 12 meses até outubro, foram vendidas 75.815 unidades, aumento de 8,7% na comparação com o mesmo período anterior.

Em outubro, foram lançadas 8.003 unidades, 8,6% a mais que em setembro e 70,4% a mais que em outubro do ano passado. No acumulado de 12 meses até outubro, foram 73.360 unidades, 10,3% a menos que no mesmo período anterior.

VGV e VSO

Em outubro, o VGV (Valor Geral de Vendas) foi de R$ 4,38 bilhões, um aumento de 14,4% na comparação com setembro, e 74,2% superior a outubro de 2022. No acumulado de 12 meses até outubro, o VGV totalizou R$ 41,9 bilhões, 16% a mais que no mesmo período anterior (em valores deflacionados pelo INCC-DI).

O VSO (Vendas Sobre Oferta, que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas) foi de 10,2% em outubro, uma diminuição de 10,2% em relação a setembro, mas um aumento de 32,5% na comparação com outubro do ano passado.

No acumulado de 12 meses até outubro, o VSO foi de 54,9%, representando aumento de 0,7% em relação ao acumulado até setembro, e de 6,8% na comparação com outubro de 2022.

Destaques

Os imóveis de 2 dormitórios destacaram-se em outubro em todos os indicadores: 53% das unidades lançadas (4.271 unidades), 58% das vendas (4.044 unidades), 56% da oferta (34.310 unidades), 36% do VGV (R$ 1.562,2 milhões), 34% do VGO (R$ 14,5 bilhões) e o maior VSO (10,5%).

Imóveis na faixa de 30 m² e 45 m² de área útil lideraram em quase todos os indicadores: 47% dos lançamentos (3.777 unidades), 52% das vendas (3.648 unidades), 48% da oferta (29.388 unidades), 25% do VGV (R$ 1.114,3 milhões) e 22% do VGO (R$ 9,4 bilhões). O maior VSO (11,3%) foi registrado nos imóveis na faixa de 86 m² e 130 m².

Os imóveis com valores de até R$ 264 mil destacaram-se com participação de 30% nas vendas (2.061 unidades), 27% (16.410 unidades) na oferta e o maior VSO (11,2%). O maior volume em lançamentos foi registrado na faixa de preços entre R$ 264 mil e R$ 350 mil, com 32% (2.581 unidades). Já os imóveis com preços acima de R$ 2,1 milhões tiveram o maior VGO, 32% (R$ 13,5 bilhões) e o maior VGV com 29% (R$ 1,249 bilhão).

Econômicos e outros mercados

Em outubro, foram enquadradas como econômicas 42% das unidades vendidas e 44% das unidades lançadas, correspondendo, em termos absolutos, a 2.934 unidades vendidas e 3.511 unidades lançadas.

A oferta disponível para a venda deste tipo de imóvel somou 21.556 unidades (35%), com VSO de 12%. Os outros mercados registraram 4.492 unidades lançadas, 4.039 unidades vendidas, oferta final de 39.896 unidades e VSO de 9,2%.

Zonas da cidade

A Zona Sul liderou em lançamentos, 38% (3.015 unidades), oferta final, com 33% (20.476 unidades), e VGO de 40% (R$ 17,0 bilhões).

A zona Oeste foi destaque em vendas, com 28% (1.960 unidades), e VGV de 44% (R$ 1.909,8 milhões). O Centro teve o maior VSO (14,6%).

O que você precisa saber.
As últimas novidades sobre o mercado,
no seu e-mail todos os dias.

Pular para o conteúdo