Lançada plataforma para aferir a sustentabilidade de materiais de construção 

Rafael Marko

Por Rafael Marko

Lançada plataforma para aferir a sustentabilidade de materiais de construção 

Ferramenta trará dados para o inventário de emissões e energia incorporado nos empreendimentos de edificações 

O Ministério das Minas e Energia lançou em 27 de abril o Sistema de Informação do Desempenho Ambiental da Construção (Sidac), uma plataforma web que permitirá calcular a sustentabilidade ambiental dos materiais de construção civil no país. O Sidac fornecerá informações sobre consumo de energia e emissão de dióxido de carbono (CO2) dos principais materiais de construção utilizados no país, como tijolos, concreto, aço e madeira, com o objetivo de embasar políticas públicas de incentivo à construção sustentável e de baixo carbono. 

Representando o SindusCon-SP no lançamento, Lilian Sarrouf, coordenadora técnica do Comasp (Comitê de Meio Ambiente) da entidade, destacou a importância da ferramenta por trazer dados para o inventário de emissões de carbono e de energia incorporados nos empreendimentos de edificações. “A utilização do Sidac poderá ser feita por qualquer tipo de empresa, pequena, média ou grande. Isso é muito importante para nós, pois o Brasil é enorme e temos vários padrões e níveis de empresas”, disse. 

Participaram do evento o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo Cesar Magalhães Domingues; a representante da União Europeia, Stephanie Harel; o professor Guillaume Habert, da Universidade de Zurique, e a gestora de Projetos de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), Mariana Silveira Nascimento, entre outros. 

O anúncio da nova plataforma foi feito durante o webinar “Promovendo edificações de baixo carbono”, conduzido pelo Ministério de Minas e Energia (MME). A partir de agora, os fabricantes de materiais de construção poderão cadastrar os produtos no Sidac, por meio de uma interface web (sidac.org.br), e calcular os indicadores de desempenho ambiental. 

A avaliação ocorrerá por meio de uma abordagem simplificada da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), um método reconhecido internacionalmente, que permite conhecer o gasto de energia e a emissão de CO2 desde a extração dos recursos na natureza até a transformação dos materiais na fábrica. 

Financiamento europeu 

O Sidac é fruto do programa Strategic Partnerships for the Implementation of the Paris Agreement (SPIPA), coordenado pelo MME, financiado pelo Instrumento de Parceria da União Europeia, em conjunto com o Ministério do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Segurança Nuclear e Defesa do Consumidor (BMUV, em alemão), e implementado pela Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ). 

Além do MME, o sistema contou com a participação e a colaboração de diversos outros órgãos na sua formatação. Os debates envolveram o Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a Eletrobras-Procel, associações de fabricantes de materiais, projetistas e construtoras, além de entidades ligadas à pesquisa e inovação. 

A CBIC, por meio de seu Comitê de Meio Ambiente, participa como integrante do Comitê Consultivo do Sidac. O Comitê tem Lilian Sarrouf entre seus integrantes. 

Conheça o site para acesso ao Sidac.  

O que você precisa saber.
As últimas novidades sobre o mercado,
no seu e-mail todos os dias.

Skip to content