Tecnologia e Qualidade

Evento debate inovações em segurança contra incêndios

InovaDay da Construção Hilti lotou o auditório do SindusCon-SP

Por Rafael Marko 06/06/2019 12:41:26

Oliver Moesgen, presidente da Hilti do Brasil e Odair Senra, presidente do SindusCon-SP
Oliver Moesgen, presidente da Hilti do Brasil e Odair Senra, presidente do SindusCon-SP

As melhores práticas e tecnologias para tornar as edificações mais seguras contra incêndios, bem como as normas técnicas e a Instrução Técnica 09 do Corpo de Bombeiros a respeito, foram alguns dos destaques do InovaDay da Construção Hilti, que lotou o auditório do SindusCon-SP, em 6 de junho.

Abrindo o evento, o presidente do SindusCon-SP, Odair Senra, destacou a importância do tema, tendo em vista tragédias como a da Boate Kiss, no Rio Grande do Sul, e os incêndios no Edifício Wilton Paes e no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, e no Museu Nacional e no Centro Esportivo Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro.

“Mais uma vez o SindusCon-SP cumpre sua missão de divulgar as inovações que tragam segurança e qualidade às edificações e a seus usuários”, afirmou Senra, agradecendo à Hilti do Brasil e aos palestrantes pela oportunidade de atualizar o público em relação ao tema.

Oliver Moesgen, presidente da Hilti do Brasil, notou que há uma consciência crescente sobre a necessidade de uma sólida proteção passiva a incêndios nas edificações, trabalhando-se cada vez mais os detalhes dos projetos, para se evitar instalações erradas, aumento de custos e retrabalhos. Hoje esta questão preocupa toda a cadeia imobiliária, do projetista ao síndico do empreendimento.

Auditório do SindusCon-SP no InovaDay da Construção Hilti
Auditório do SindusCon-SP no InovaDay da Construção Hilti

Despertaram bastante interesse as soluções implementadas no projeto da fachada de pele de vidro do Yachtouse, apresentadas por Crescêncio Petrucci, diretor técnico da Crescêncio Consultoria e Engenharia. Segundo edifício em construção mais alto do país, terá 271 metros e 81 pavimentos, quando ficar concluído, em Camboriú (SC). A fachada terá 13 mil painéis em 55 mil m², 800 t de alumínio, 40 mil m² de ACM e 16,5 mil m² de firestop, atendendo à Norma de Desempenho, normas técnicas e diretrizes dos bombeiros, e com sistema inédito contra rajadas súbitas de vento e deformações da estrutura.

Juliana Grigonis (Cyrela) chamou a atenção para a necessidade de adaptar os fabricantes de sistemas às condições de execução da construção nacional, de capacitar instaladores e de dispor de dados estatísticos para apoiar decisões construtivas e aperfeiçoar a legislação. Ela mostrou os desenvolvimentos realizados por sua construtora em conjunto com os fabricantes e questionou até que ponto há necessidade de selagem em áreas frias.

Membros do Grupamento de Bombeiros participaram do evento
Membros do 16 º Grupamento de Bombeiros com o presidente da Hilti do Brasil, Oliver Moesgen e a arquiteta e firestop specialist da Hilti do Brasil, Camila Guello

Ronoel Souza (Zurich Brasil Seguros) explanou sobre o que as construtoras precisam saber em relação à avaliação de risco contra incêndio nas edificações, do ponto de vista das seguradoras.

Uma detalhada apresentação sobre o novo decreto estadual e a Instrução Técnica 09 do Corpo de Bombeiros (compartimentação horizontal e vertical), outras normativas e a atuação dos vistoriadores desta corporação nas edificações, foi feita pelo capitão Bruno Gobbo, do 16° Grupamento de Bombeiros.

Na sequência, Ana Gea, diretora de Marketing da Hilti do Brasil, apresentou uma visão de futuro do panorama do firestop no país, seguindo-se debates.

 









Rua Dona Veridiana, 55

Santa Cecília,

São Paulo,

01238-010

(11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br



Rua Dona Veridiana, 55

Santa Cecília,

São Paulo,

01238-010

(11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br