Tecnologia de Sistemas Prediais

Este é o momento de implementar novas tecnologias

Foi o que destacou o vice-presidente Jorge Batlouni, ao abrir o Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais

Por Rafael Marko 17/08/2018 10:59:37

IMG_2361O vice-presidente de Tecnologia e Qualidade do SindusCon-SP Jorge Batlouni, ao abrir o 14º Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais, afirmou em 16 de agosto que a expectativa do setor é de uma retomada a partir de 2019. “Portanto, este é o momento de implementar novas tecnologias, porque isso será mais difícil quando o mercado estiver aquecido”, destacou.

O vice-presidente assinalou que, mesmo neste momento de dificuldades, o SindusCon-SP realizou o evento pelo 14º ano consecutivo, trazendo inovações em tecnologia da informação, que se aplicarão à construção civil, caso se demonstrem tecnicamente e economicamente viáveis. Com relação ao outro foco do evento, em novas soluções para sistemas prediais na conservação de água e energia, salientou a preocupação em “não descuidar da sustentabilidade, preservando o planeta para as próximas gerações”.

IMG_2306O coordenador do Comitê de Tecnologia e Qualidade (CTQ), Renato Genioli, enfatizou o compromisso do CTQ, junto com o Comitê de Meio Ambiente (Comasp), em realizar seminários para atualizar o mercado com temáticas como o impacto da Indústria 4.0 na construção, gerando conhecimentos e agregando valor às empresas do setor.

Na mesma linha, o membro do CTQ, Renato Soffiatti, destacou o empenho do SindusCon-SP em aproveitar as oportunidades geradas pela crise, trazendo novos saberes e valorizando a união e  a participação das empresas associadas na superação das dificuldades. “As inovações na tecnologia da informação vão nos instigar a sair da caixinha e fazer reflexões ligadas aos nossos próximos projetos”, disse.

O futuro chegou
IMG_2397Robôs inteligentes, veículos autônomos como empilhadeiras, simulação de processos, integração de sistemas, Internet das Coisas (iOt) e realidade aumentada para manutenção de equipamentos, inteligência artificial, segurança da informação, impressoras em 3D e uso de dados de forma analítica. Estes são os principais pilares da Indústria 4.0 apresentados pelo consultor da Votorantim Cimentos, Gabriel Boranga Iara, e que estão começando a ter aplicações na cadeia produtiva da construção.

Iara deu exemplos de aplicações utilizadas na indústria cimenteira: rastreamento de pessoas e equipamentos, mostrando o desempenho dos trabalhadores e a obsolescência de peças; equipamentos de proteção individual que também medem níveis de glicemia, álcool e drogas, estresse e ruídos, impedindo por exemplo o ingresso de trabalhador alcoolizado na fábrica; identificação de lotes e percursos feitos pelo produto final, para garantir sua entrega com a melhor qualidade; análise de dados da execução de uma obra, para prevenir problemas semelhantes na próxima edificação que for realizada.

IMG_2494Inovações como esta também chegaram na indústria de elevadores, informou Fábio Rodriges Dans, supervisor do Núcleo Schindler Ahead. Segundo ele, neste ano a empresa lançará o Ahead Core, sistema de conectividade que previne problemas nos equipamentos e informa em tempo real a central e a empresa de manutenção; o Action Board, que permite ao administrador do prédio visualizar os problemas a partir de um aplicativo ou de um site; o Log Book, que armazena todos os dados sobre o elevador em uma plataforma única acessível em qualquer lugar; e o TeleAlarm, pelo qual o passageiro retido pode conversar com a central de manutenção a qualquer hora e acompanhar as providências para seu resgate.

Para 2019, a empresa planeja lançar o Black Board, uma tela interativa para substituir os murais de avisos nos condomínios e que poderá gerar receita por meio de publicidade; o E-Vision, uma tela interna na cabine do elevador, controlada pelo administrador do condomínio; o DoorShow, que projeta avisos e publicidades no lado externo das portas dos elevadores, e que se apaga automaticamente quando a porta se abre, para não ofuscar os passageiros que saírem; e o Ad-Spot, painéis de led para publicidade em laterais de escadas rolantes.

Reuso de água
IMG_2509Em sua apresentação, o diretor adjunto do SAAE da prefeitura de Guarulhos, Plinio Tomaz, elogiou o SindusCon-SP por sua atuação na normatização do aproveitamento de água de chuva e reuso de água em edificações.

Ele apresentou soluções simples para a conservação de água. Entre elas, peças pouco conhecidas, como um restritor de vazão para chuveiros que limita a vazão para até 12 litros por minuto. Ainda apresentou uma solução a ser utilizada em projetos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), o método do tubo criado na Austrália. Por ele, a água de chuva passa por um tratamento primário para remoção de impurezas, para depois ser armazenada e destinada a fins não-potáveis.

O diretor apontou dificuldades a serem superadas para viabilizar esse aproveitamento em edifícios residenciais, como escolha do material, qualificação da mão de obra e eventualidade de a concessionária vir a cobrar tarifa de esgoto, para compensar o que deixa de arrecadar com a economia no fornecimento da água.

Tomaz também apresentou o IPTU Verde, lançado pela Prefeitura de Guarulhos desde 2010 para estimular a conservação e o reuso de água em edificações, e que vem inspirando outros municípios, como São Paulo.

IMG_2556O coordenador da área de Engenharia de Aplicação da Duratex – Divisão Deca, Osvaldo Barbosa de Oliveira Junior, comentou sobre o trabalho realizado pela coordenadora técnica do Comasp, Lilian Sarrouf, ao lado da consultora Virginia Sodré, na construção do texto das
normas de “Conservação de água em edificações – diretrizes e procedimentos” e de “Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações”.

Por causa destas normas, novos produtos e serviços foram pensados pela empresa para gestão da demanda e planejamento dos empreendimentos. Em um case de São Paulo, com a instalação de arejadores e restritores nos chuveiros a redução nos gastos em m³ foi de 33%, enquanto a conta de água caiu 44%. “O retorno no investimento foi de quatro meses.”

Obrigações do e-Social
IMG_2371Ao abrir as apresentações do evento, a gerente da Regional Santos do Seconci-SP (Serviço Social da Construção), Carolina Vaz, destacou a criação de um software desta entidade para auxiliar as empresas na gestão dos documentos de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) que precisam ser informados ao eSocial.

Ela apresentou ainda os serviços de Medicina Assistencial e Ocupacional e de Odontologia desenvolvido pela entidade. De acordo com Renato Genioli, “o Seconci-SP tem realizado um trabalho grandioso de atenção às obrigações das empresas e de assistência aos trabalhadores, contribuindo para o aumento da produtividade”.

O 14º Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais: Qualidade e Inovação contou com a parceria do Seconci-SP, patrocínio ouro da Atlas, Comgás, Caixa Econômica Federal, Deca, LG e Votorantim Cimentos, e patrocínio prata da Incepa.

Saiba mais: Sistemas prediais avançam em inovações na construção

*Fotos: Enzo Bertolini









Rua Dona Veridiana, 55

Santa Cecília,

São Paulo,

01238-010

(11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br



Rua Dona Veridiana, 55

Santa Cecília,

São Paulo,

01238-010

(11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br