Capital Trabalho

Convenção com os trabalhadores de Guaratinguetá é assinada 

Veja como ficaram os reajustes salariais, a questão da alimentação e as demais cláusulas

Por Redação SindusCon-SP 29/07/2020 09:23:04

O SindusCon-SP e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Guaratinguetá assinaram em 28 de julho Convenção Coletiva de Trabalho, com vigência a partir de 1º de maio de 2020.

A convenção abrange os trabalhadores da construção dos municípios de Aparecida, Areias, Bananal, Cachoeira Paulista, Canas, Guaratinguetá, Lorena, Piquete, Potim, Queluz, São José do Barreiro e Silveiras.

Desde 1º de maio até 30 de abril de 2021, ficaram acertados um reajuste de 2,46% para os salários até R$ 6 mil, e reajuste por livre negociação para os salários acima deste valor.

Desde 1º de maio, vigoram os seguintes pisos:

Trabalhadores não qualificados – servente, contínuo, vigia, auxiliares de trabalhadores qualificados e demais trabalhadores cujas funções não demandem formação profissional: R$ 1.551,16 por mês ou R$ 7,05 por hora, para 220 horas mensais.

Trabalhadores qualificados – pedreiro, armador, carpinteiro, pintor, gesseiro e demais profissionais qualificados não relacionados: R$ 1.886,97 por mês, ou R$ 8,57 por hora, para 220 horas mensais.

Trabalhadores qualificados em obras de montagem de instalações industriais: R$ 2.261,17 por mês, ou R$ 10,27 por hora, para 220 horas mensais.

As diferenças salariais relativas a maio e junho, decorrentes da aplicação do reajuste pactuado, deverão ser pagas até a folha de pagamento de agosto de 2020, de forma destacada, sob o título “Diferença Aditamento Convenção Coletiva Maio 2020”.

Alimentação  

Igualmente, os valores foram reajustados em 2,46%, que corresponde à variação do INPC no período.

Permanece a obrigação de fornecimento do café da manhã e do lanche da tarde, ambos para os trabalhadores da produção.

O valor do tíquete refeição foi para o mínimo de R$ 22,76 e o da outra alternativa, o vale alimentação, foi para R$ 322,75. As diferenças em relação aos valores pagos em maio e junho deverão ser creditadas até a folha de pagamento do mês de julho.

Alternativamente, o almoço completo poderá ser oferecido em situações excepcionais, como nos casos de obras em locais remotos e/ou de difícil acesso, obras que se desenvolvem em horários noturnos ou obras contratadas em empresas ou estabelecimentos que exijam que os trabalhadores usem o sistema de alimentação oferecido no local da prestação de serviços. Para outros casos excepcionais, a alternativa de almoço completo deverá ser acordada mediante ajuste prévio entre a empresa, o SindusCon-SP e o sindicato dos trabalhadores.

As empresas que estejam servindo almoço completo e não estejam enquadradas nestas exceções têm até 60 dias para migrarem para o tíquete refeição ou o vale alimentação.

Contribuição ao sindicato dos trabalhadores  

Pela convenção, as empresas deverão descontar em folha de pagamento de seus empregados uma contribuição assistencial mensal de 1% do salário e efetuar seu recolhimento em guia fornecida pelo sindicato dos trabalhadores, até o sexto dia após o desconto.

Os empregados que desejarem exercer o direito de oposição ao desconto da contribuição devem fazê-lo de forma individual, mediante qualquer forma de manifestação dirigida ao sindicato nos primeiros dez dias decorridos da assinatura da convenção, informando posteriormente a empresa no prazo de 20 dias. O sindicato dos trabalhadores deverá atender de segunda-feira a sexta-feira das 8h às 16h para a apresentação da oposição.

Permanecem as demais cláusulas sociais da convenção que dispõem, entre outros itens, sobre banco de horas, contribuição ao Seconci-SP (Serviço Social da Construção), fornecimento de protetor solar e uniforme.

Redução e suspensão de jornada  

O SindusCon-SP o sindicato dos trabalhadores de Guaratinguetá assinaram aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho, flexibilizando a aplicação de uma série de dispositivos da CLT, em função da epidemia de coronavírus.

A exemplo dos demais assinados com as entidades dos trabalhadores no Estado de São Paulo, o aditivo estabelece regras específicas em: flexibilização de jornada, concessão de férias individuais e coletivas, antecipação do gozo de férias, compensação de horas, redução de jornada e salários e suspensão de contratos de trabalho, licença remunerada, teletrabalho e medidas de prevenção à Covid-19.









Horário de atendimento

seg-qui 08h00 às 18h00

sex 08h00 às 12h00

Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br



Horário de atendimento

seg-qui 08h00 às 18h00

sex 08h00 às 12h00

Rua Drº Bacelar, 1.043 | 5º andar

Vila Clementino,

São Paulo-SP,

04026-002

Tel (11) 3334-5600

sindusconsp@sindusconsp.com.br