Aumento dos preços dos imóveis residenciais desacelera em novembro

Rafael Marko

Por Rafael Marko

Aumento dos preços dos imóveis residenciais desacelera em novembro

A cidade de São Paulo registra elevação de 21% em 12 meses 

O crescimento do preço médio dos imóveis residenciais em dez capitais do país voltou a desacelerar, registrando aumento de 1,12% em novembro, ante 1,54% em outubro. Apesar disso, a variação acumulada em 12 meses cresceu pelo sétimo mês consecutivo (15,76% em novembro contra 15,05% em outubro). 

Os dados são do IGMI-R (Índice Geral de Preços do Mercado Imobiliário Residencial) da Abecip (Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança). 

Em São Paulo, os preços médios dos imóveis residenciais subiram 0,97% em novembro, acumulando aumento real de 21,02% em 12 meses. 

A aceleração da taxa de variação acumulada em 12 meses foi observada nas dez capitais, porém com dispersão significativa entre elas. Além de São Paulo, esse crescimento ocorreu no Rio de Janeiro (16,08%), Curitiba (13,84%), Porto Alegre (13,17%) e Brasília (15,71%), portanto acima do IPCA acumulado no período. 

As demais capitais tiveram variações equivalentes ou abaixo do IPCA acumulado: Salvador (10,84%), Goiânia (10,88%), Belo Horizonte (6,85%), Fortaleza (7,02%) e Recife (6,12%). 

Na análise da Abecip, a perspectiva de continuidade de aumentos nas taxas de juros, no contexto de preocupações com a dinâmica do quadro fiscal e a fraca recuperação do mercado de trabalho, resulta em um cenário menos favorável para investimentos em geral nos próximos meses. 

De acordo com a entidade, uma desaceleração no ritmo de financiamento de imóveis residenciais pode reduzir a demanda e suavizar o ritmo de elevações dos preços do setor. 

O que você precisa saber.
As últimas novidades sobre o mercado,
no seu e-mail todos os dias.

Skip to content