Aprovado na Câmara Municipal, projeto do PIU Vila Leopoldina segue para sanção

Rafael Marko

Por Rafael Marko

Aprovado na Câmara Municipal, projeto do PIU Vila Leopoldina segue para sanção

Proposta contou com o apoio dos governistas e da oposição

Com 48 votos favoráveis e nenhum contra, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou em 7 de junho, em segunda e definitiva votação, o substitutivo do governo ao projeto de lei 428/2019, que prevê a implementação do PIU (Projeto de Intervenção Urbana) Vila Leopoldina-Villa Lobos. A matéria seguiu para sanção do prefeito.

Por alterar o zoneamento da capital, o projeto exigiu votação nominal e quórum qualificado de 3/5. Portanto, dos 55 parlamentares da Casa, a matéria precisava de pelo menos 33 votos favoráveis para ser aprovada. A primeira aprovação ocorreu em outubro de 2021.

Este PIU prevê intervenções em uma área localizada na zona oeste da cidade. O território tem aproximadamente 300 mil metros quadrados e abrange as regiões da Marginal Pinheiros, da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) e do Parque Villa Lobos.

O PIU Vila Leopoldina incentivará a construção de Habitação de Interesse Social (HIS) e sugere ações ambientais, sociais, econômico-financeiras e de melhoramento viário. Na região, estão as comunidades da Linha, do Nove e do Cingapura Madeirite.

Líder do governo na Câmara, o vereador Fabio Riva (PSDB) ressaltou a importância do diálogo com a sociedade do entorno para entender as necessidades locais, a fim de aprimorar o texto final, dando prioridade para a produção de HIS.

O PIU será implementado por meio de uma contrapartida da iniciativa privada – o Grupo Votorantim. “O terreno da Votorantim tem 300 mil metros quadrados. Vai ser feita uma doação de 36% desse terreno para a Prefeitura. Vai ter 20% de área verde e todo o melhoramento viário. Vão ser edificados ali pontos comerciais e residenciais e habitação de interesse social”, afirmou Riva

A bancada do PT também votou favoravelmente ao projeto. Para o líder do partido na Casa, vereador Senival Moura (PT), o texto foi aprimorado e atende demandas da população da região. O parlamentar destacou ainda as discussões feitas com o Grupo Votorantim para que a empresa aumentasse o aporte financeiro para habitação popular.

“Fez uma oferta melhor em HIS. No meu ponto de vista, é o mais importante de tudo isso que estamos dizendo”, disse Senival. “Saíram de um investimento na casa de R$ 135 milhões para R$ 200 milhões, garantindo mais moradia”.

Os vereadores que compõem a bancada do PSOL não se manifestaram durante a votação do projeto.

Com informações da Câmara Municipal

O que você precisa saber.
As últimas novidades sobre o mercado,
no seu e-mail todos os dias.

Pular para o conteúdo